Poesia sim...

A Quem Darei Todos os Dias da Minha Vida?A quem darei todos os dias da minha vida? A voz que levo 
em mim impressa como o rumor dos jardins, os rebanhos 
descem pelas encostas, a neve abandona as giestas, 
uma banda de província comemora o entardecer. Tu e eu dançaremos 
como antigamente o Verão nos chamava, pelas romarias, 
e passaremos as noites em viagem. Reinventei o mundo agora, 
tu o fizeste assim, uma única vez se diz o nome que nos fez 
voar sobre as searas. A quem darei a minha vida? 
Aquilo que deixámos um no outro marcado como um fogo, 
o sobressalto, as novas palavras. O tempo demora, e volve, devagar, 
sobre si mesmo, nos pátios mais antigos. Do primeiro ao último dia, 
a quem darei todos os dias da minha vida? 

Francisco José Viegas, in 'Sombras - O Medo do Inverno'

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livro da semana: "Todos os caminhos"

Livro da semana: "A princesa Sofia e a fada trapalhona"

Livro da semana: "Os pássaros também choram" de Tiago Seixas