Mensagens

Livro da semana: "Duas ou três coisas sobre mim"

Imagem
Duas ou Três Coisas Sobre Mim de Judite Sousa Edição ou reimpressão: 04-2018 Editor: Oficina do Livro
SINOPSE Esta é uma viagem pelos bastidores de uma profissão que apaixona Judite Sousa há quase quarenta anos.  E é também uma viagem pela sua vida para lá do jornalismo. 
Em Duas ou três coisas sobre mim, Judite de Sousa relembra os momentos mais marcantes da sua carreira, como as reportagens em cenários dramáticos pelo mundo fora, e revela um conjunto de situações pessoais que viveu ao longo de anos a fio de trabalho intenso. 
Neste relato intimista e sem filtros, a jornalista fala de si própria, das figuras com quem se foi cruzando e das vivências que a transformaram na pessoa que é. 
Um livro sobre a vida nos bons e nos maus momentos, nas dúvidas e nas certezas, assinado por uma das mulheres mais conhecidas de Portugal.

Livro da semana: "Hoje estarás comigo no paraíso"

Imagem
Hoje Estarás Comigo no Paraíso de Bruno Vieira Amaral Edição ou reimpressão: 04-2017 Editor: Quetzal Editores
SINOPSE Em Hoje Estarás Comigo no Paraíso, Bruno Vieira Amaral, desenha uma investigação do assassínio do primo João Jorge - morto no bairro em que ambos viviam no início dos anos 80 - e usa essa investigação como estratégia de recuperação e construção da sua própria memória: a infância, a família, o bairro e as suas personagens, Angola antes da Independência e nos anos que se lhe seguiram, e a figura (ausente) do pai.
Na reconstituição da personalidade e do percurso da vítima, da noite em que tudo aconteceu, na apropriação que o narrador faz de uma ligação com João Jorge (mais ou menos forjada pelos mecanismo da memória) - e de que faz parte essa busca mais ampla das dobras do tempo e do esquecimento - são utilizados os mais diversos materiais: arquivos da imprensa da época, arquivos judiciais, testemunhos de amigos e familiares, e a literatura, propriamente dita - como uma pos…

Livro da semana: "Cadáveres às costas" de Miguel Real

Imagem
Cadáveres às Costas de Miguel Real Edição ou reimpressão:03-2018 Editor:Dom Quixote
SINOPSE Após a morte do pai, um jovem abandona o curso de Direito e aluga um pequeno apartamento no sótão de um palacete de Lisboa, com o fito de escrever um romance. Aí vive a família Peralta Perestrêllo, cuja matriarca centenária - D. Consolação, há muito acamada - é visitada no dia 13 de Maio de 2017 pela aparição da irmã Lúcia, após o que consegue erguer-se e dar uns passinhos. 
Filho, nora e netos ficam hesitantes quanto a acreditar no suposto milagre; mas cada um a seu modo (e também a Igreja, chamada imediatamente para avaliar a situação) descobre como retirar dividendos do episódio - o mesmo acontecendo, aliás, com o jovem escritor que, sem ideias para o seu romance de estreia, tem subitamente um filão ao dispor, para não falar do seu interesse pela neta mais nova da miraculada… 
Porém, entre as aparições, a depressão da mãe viúva, a história secular do palacete e o passado e presente da família …

Livro da semana. "O último beijo da mamba verde"

Imagem
O Último Beijo da Mamba Verde de Cesário Borga Edição ou reimpressão: 10-2017 Editor: Editorial Planeta
SINOPSE Emocionante e cativante. o novo romance de Cesário Borga, uma história de amor, violência e racismo perdida na Guerra Colonial.
O Último Beijo da Mamba Verde relata a história de gente simples, que apesar de viver no meio da guerra sonhava ser feliz e, sem saber como, acaba afundada em tragédias.
Um grande romance cheio de História e de histórias, por um escritor que conhece como ninguém, por experiência própria, a época e o território do romance.

Livro da semana: "Mapa múndi"

Imagem
Mapa Múndi de Clara Pinto Correia Edição ou reimpressão: 12-2006 Editor: Casa das Letras
SINOPSE
Dizia-se que, algures no Oriente misterioso, no topo do mundo, como mandavam as convenções dos mapas da época, estaria o Paraíso na Terra. Dizia-se que, no Norte gelado, longe de tudo, se erguia uma enorme muralha de ferro. Dizia-se que existia, algures na Índia desconhecida, um Papa-Imperador cristão. Dizia-se que, na Mongólia longínqua, o Grande Khan estava prestes a converter-se ao cristianismo. E dizia-se que, quanto mais longe se fosse, mais estranhas seriam as raças humanas, animais e vegetais que o viajante ousado encontraria no caminho.  E partiram, em demanda do que então se dizia, inúmeros espíritos inquietos que voltavam com histórias de lugares inimagináveis, de licornes, de serpentes, de pessoas com cabeça de cão, de árvores de onde nasciam pássaros, de formigas do tamanho de mastins e de lugares cheios de florestas densas e perigosas. E os leitores devoravam e aplaudiam toda est…

Livro da semana: "O tamanho da culpa"

Imagem
O Tamanho da CulpaAutor: Jorge Vieira CardosoData de publicação: Maio de 2014Número de páginas: 548Colecção: Viagens na FicçãoGénero: Ficção
Sinopse Que obra é esta? Não a classifico, deixo que o leitor o faça. Aquilo que posso dizer nesta breve nota de autor é que eu ia com certeza querer ler este livro, pois cada uma das suas frases vai ao encontro de cada um de nós. Não há nele preferência pelas indumentárias físicas, mas sim pelas vestimentas cerebrais. O jogo literário é jogado por uma prostituta presa no ácido e no seu corpo perfeito, mas fora de mente. Também um homem capaz de tudo, que arrasta a morte atrás de si; outra jovem que pisa sem querer o cadafalso da violação, mais um agente de investigação perdido numa panóplia de acontecimentos. Mas é só o início…há ainda mais uma camada de gente a braços com uma culpa altamente cicatrizante e mortal. Espero que no pingue-pongue das páginas, caros leitores, sintam a multiplicidade do defeito que sobrecarrega e descarrega a mente das fi…

Livro da semana: "Dor de ser quase dor sem fim"

Imagem
Dor de ser quase dor sem fim de Iolanda Antunes  Edição ou reimpressão: 08-2016 Editor: Âncora Editora
SINOPSE Dor de ser quase, Dor sem fim… ou o "quase" de uma geração, a do pós 25 de Abril, que viu adiada a concretização das suas esperanças. O "quase" de um país que almejou e ainda não alcançou. O "quase" daqueles que sonharam edificar um império ou, tão simplesmente, serem os eleitos de Deus, sem nunca vislumbrarem a Terra Prometida. Mas, também, Dor de ser quase, Dor sem fim, naquilo que o poema de Mário de Sá Carneiro (pois foi ao poema Quasi, deste autor, que este livro foi buscar o título) encerra da procura de um pouco mais de azul, um pouco mais de brasa, um pouco mais de além. Dor de ser quase, Dor sem fim… um hino à literatura portuguesa? Um "retrato social" do Portugal dos últimos 40 anos? Uma outra versão do mito do amor de Pedro e Inês?  O Prémio Literário Vergílio Ferreira, instituído pela Câmara Municipal de Gouveia em 1997, prete…