Mensagens

Livro da semana: "Anatomia de um sequestro" de Álvaro carvalho

Imagem
Anatomia de um Sequestro de Álvaro Carvalho Edição ou reimpressão: 07-2013 Editor: Âncora Editora Páginas: 176
SINOPSE O médico Álvaro Carvalho embrenha-se, desta vez, nos meandros da investigação criminal. Baseada em factos reais, a obra transporta os leitores a um cenário de sequestro, acompanhando os passos dos investigadores na averiguação do crime. Este é um «thriller empolgante, ao melhor estilo da moderna literatura policial», como descreve o prefaciador, José Marques Vidal.

Boletim Informativo Dezembro 2018

Livro da semana: "Sapinho de bruxa" de J. Pereira da Graça

Imagem
Sapinho de Bruxa de José Pereira da Graça Edição ou reimpressão: 11-2014 Editor: Chiado Books Páginas: 704
SINOPSE A primeira metade do século XVIII, época em que a vida está condicionada pela sombra gelada da Inquisição, é o cenário desta narrativa rica em factos históricos que, graças ao virtuosismo literário a que o autor já nos habituou, se misturam de forma harmoniosa com a ficção. Numa pequena aldeia da Beira Alta nasce uma linda menina, Marília, com um sinal na pupila esquerda que acaba por lhe traçar o rumo existencial. No longínquo Brasil, um menino, António José da Silva o "Judeu", irradiando felicidade, curioso por tudo o que o rodeia, vê o percurso normal da sua vida interrompido quando a mãe é acusada de judaísmo. Duas histórias centrais, recheadas de um vasto leque de personagens, transportam o leitor para os locais mais inesperados, desde a pequena aldeia beirã até à aldeia índia de Sapukaí no interior do Brasil, sem que estranhe a mudança de cenário, sentindo-se…

Esta é a tua BIBLIOTECA

Imagem

Férias de Natal 2018

Imagem

Férias de natal 2018

Imagem

Livro da semana: "Marquesa de Alorna"

Imagem
Marquesa de Alorna de Maria João Lopo de Carvalho Edição ou reimpressão: 10-2011 Editor: Oficina do Livro Páginas: 688
SINOPSE Leonor, Alcipe, condessa d’Oeynhausen, marquesa de Alorna - nomes de uma mulher única e invulgarmente plural. Chamei-lhe Senhora do Mundo. Poderia ter-lhe chamado senhora dos mundos. Dos muitos mundos de que se fez senhora. Inconfundível entre as elites europeias pela sua personalidade forte e enorme devoção à cultura, desconcertou e deslumbrou o Portugal do séc. XVIII e XIX, onde ser mãe de oito filhos, católica, poetisa, política, instruída, inteligente e sedutora era uma absoluta raridade.  Viveu uma vida intensa e dramática, mas jamais sucumbiu. Privou com reis e imperadores, filósofos e poetas, influenciou políticas, conheceu paixões ardentes, experimentou a opulência e a pobreza, a veneração e o exílio. Viu Lisboa e a infância desmoronarem-se no terramoto de 1755, passou dezoito anos atrás das grades de um convento por ordem do Marquês de Pombal e repartiu …