Estreia da semana: Amor ao acaso", "Swans" e "Coriolano"


Amor ao Acaso
Título original: The Rebound
De: Bart Freundlich
Com: Catherine Zeta-Jones, Justin Bartha, Andrew Cherry
Género: Comédia Romântica
Classificação: M/12
Outros dados: EUA, 2009, Cores, 95 min.

Sandy (Catherine Zeta-Jones), quase a fazer 40 anos, é uma mulher bonita que luta por fazer tudo perfeito, especialmente no que concerne aos seus dois filhos pequenos. A sua vida, assim como a sua visão romântica do mundo, são profundamente abaladas quando descobre que o seu marido tem um caso extraconjugal. Determinada a não se deixar arrasar pelo acontecimento, decide mudar-se para Nova Iorque, encontrar um emprego e começar tudo do zero. Ali, vai conhecer Aram Finkelstein (Justin Bartha), um jovem de 24 anos também a sofrer uma grande decepção amorosa. Quando Sandy é finalmente contratada para um emprego, Aram torna-se "a ama" dos seus filhos, estando cada vez mais presente na vida daquela família. Assim, e apesar da grande diferença de idades, tudo entre eles parece encaixar na perfeição, acabando por surgir uma cumplicidade que culmina numa grande atracção física. Porém, dadas as circunstâncias, ambos ficam confusos em relação ao que está a acontecer e a questão que se põe é se o que encontraram se resume a um desejo incontrolável ou se esta será uma ligação com tudo para resultar....  

 

Swans 
Título original: Swans 
De: Hugo Vieira da Silva, Heidi Wilm 
Com: Kai Hillebrand, Ralph Herforth, Maria Schuster 
Género: Drama 
Classificação: M/12 
Outros dados: POR/ALE, 2011, Cores, 126 min. 



Um pai e um filho adolescente regressam a Berlim quando a mãe do rapaz, ex-mulher do pai, é hospitalizada em estado terminal de um cancro. A viver entre o velho apartamento dela e as visitas ao hospital, eles são forçados a uma convivência imposta que os obriga a encarar a sua própria fragilidade ao mesmo tempo que lidam com a terrível iminência da morte. Co-realizado pela coreógrafa e dramaturga Heidi Wilm, é a segunda longa-metragem de Hugo Vieira da Silva, depois de "Body Rice" em 2006. Definido pelo próprio realizador como "claustrofóbico, filmado em casas e espaços fechados", o filme é um confronto das personagens com o trauma da doença e da morte, numa reflexão sobre "coisas que estão a acontecer para lá das palavras, que não podem ser ditas nem gramaticalizadas através de uma narrativa convencional. Gosto de pensar que é um filme narrativo, mas sinto que abre um território em que as imagens se sucedem num ritmo e numa dança que cria uma poética muito específica." Estreado mundialmente no Festival de Berlim, esteve também em competição no IndieLisboa, onde recebeu uma menção honrosa.

   
Coriolano 
Título original: Coriolanus 
De: Ralph Fiennes 
Com: Ralph Fiennes, Gerard Butler, Brian Cox 
Género: Drama, Thriller 
Classificação: M/12 
Outros dados: GB, 2011, Cores, 122 min. 

 A coragem e o mérito do general Caius Martius "Coriolano" (Ralph Finnes) são tidos como lendários e o seu nome respeitado por todos os cidadãos de Roma. Porém, durante a sua candidatura a cônsul, algumas pessoas empenhadas na sua derrota, desacreditam-no perante o eleitorado. E assim, contra todas as previsões, ele acaba derrotado. Enfurecido, desmente e denigre o próprio senado, acabando por perder a cidadania romana e ser exilado. Agora, tornado apátrida, procura vingança. Com um plano em mente, segue o seu caminho até Antium, território dos Volscian, onde faz uma proposta a Tullus Aufidius (Gerard Butler), o maior inimigo de Roma: juntar estratégias e arrasar definitivamente com a nação que o viu nascer. Primeira experiência na realização do actor Ralph Finnes (que, em 2010, interpretou a personagem em Londres), o filme adapta ao contexto do século XXI a tragédia de William Shakespeare que, por sua vez, se inspira na história do general Coriolanus, que terá vivido durante o séc. V a.C.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livro da semana: "Todos os caminhos"

Livro da semana: "A princesa Sofia e a fada trapalhona"

Livro da semana: "Os pássaros também choram" de Tiago Seixas