Poesia sim...

Meus brinquedos

De repente
Ao lembrar dos brinquedos queridos
Que ficaram esquecidos
Dentro do armário
Me bate uma saudade
Me bate uma vontade
De voltar no tempo
De voltar ao passado
Mas nada acontece
Nada parece acontecer
E eu choro
Choro como o bebé que fui
E a criança que quero voltar a ser
Não quero crescer!

Clarice Pacheco

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livro da semana: "Todos os caminhos"

Livro da semana: "A princesa Sofia e a fada trapalhona"

Livro da semana: "Os pássaros também choram" de Tiago Seixas