Poesia sim...

As cegonhas

As cegonhas,
Trazem o adro,
duas casas, ou três, se forem brancas,
a torre onde pousavam

lentas, eu tinha então
a idade das amoras,
o sol sufocava sobre a boca,
lembras-te? ou o peso doutra boca,

doutra razão, já não sei,
corria à pedrada
os cães de que tinhas medo,
e fugia de ti para afagar

em segredo
o baiozinho que então namorava.

António Ramos Rosa
Branco no Branco

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livro da semana: "Todos os caminhos"

Livro da semana: "A princesa Sofia e a fada trapalhona"

Livro da semana: "Os pássaros também choram" de Tiago Seixas