Poesia sim

Quando eu sonhava

Quando eu sonhava, era assim
Que nos meus sonhos a via;
E era assim que me fugia,
Apenas eu despertava,
Essa imagem fugidia
Que nunca pude alcançar,
Agora que estou desperto,
Agora a vejo fixar...
Para quê? - Quando era vaga,
Uma ideia, um pensamento,
Um raio de estrela incerto
No imenso firmamento,
Uma quimera, um vão sonho,
Eu sonhava - mas vivia:
Prazer não sabia o que era,
Mas dor, não na conhecia...

[ Almeida Garrett (4 de Fevereiro de 1799 - 9 de Dezembro de 1854), Folhas caídas ]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livro da semana: "Todos os caminhos"

Livro da semana: "A princesa Sofia e a fada trapalhona"

Livro da semana: "Os pássaros também choram" de Tiago Seixas